Paularte exibe Projecto Martins na Casa da Arquitectura em Matosinhos

Por

O Projecto Martins da Paularte nasceu para desenvolver a produção de mobiliário de autor. Nuno Miguel Borges criou o projeto em 2007 e diversos arquitetos portugueses tem sido convidados para desenharem mobiliário. A exposição vai estar na Casa da Arquitectura nos próximos três meses. 

 

 

As peças do Projecto Martins

 

Cadeira Pené

É a primeira cadeira do Projecto Martins e foi desenhada pelo arquitecto Pedro Ramalho. “A ideia inicial era fazer uma cadeira relativamente reduzida e empilhável para o meu projecto de renovação do Teatro Valadares, em Caminha. A cadeira não foi utilizada no projecto e o desenho acabou por evoluir lentamente para uma cadeira de mesa de grande comodidade desenvolvida para o Projecto Martins” explica o arquitecto.

 Um dos aspectos que mais deteve Pedro Ramalho na fase do desenho foi a posição dos braços. “A ideia de que o braço em descanso deve ter aquele tipo de inclinação. Estudei bastante e foram feitos vários exercícios por forma a que os braços descansassem em cima dos braços da própria cadeira.”

 A  Pené é fabricada em carvalho, uma madeira nobre, com grande resistência e um envelhecimento agradável: vincando o veio da madeira e ganhando um oxidado na sua tonalidade clara que a torna muito atraente.  

 

Nome: Pené

Autor: Pedro Ramalho

Dimensão: 800x500x578

Materiais: carvalho e ecopele

 

Byo-Bu

O Byo-Bu é um biombo desenhado pela arquitecta Luísa Penha que junta madeira de tola com um tecido ancestral português – o burel da Serra da Estrela. A concepção do biombo do Projecto Martins é resultado de uma circunstância feliz. “Precisava de um biombo para uma obra, e tinha encontrado um tecido numa viagem que tinha achado interessante usar. Na primeira oportunidade, juntei o útil ao agradável, e foi assim que escolhi esta peça para o Projecto Martins” explica a arquitecta.

“No desenho da peça em si foi sempre o meu objectivo que fosse um módulo, que se podia associar, e que por isso tem aquela prisão. Depois estudei a peça e simplifiquei até chegar a uma forma mínima. No fundo é um processo normal de projectar uma casa, um prédio, um biombo, ou outra coisa qualquer. É resolver um problema. É ter uma necessidade e resolver um problema”.  A madeira escolhida foi a tola, que Luísa Penha achou a indicada para a peça: não é muito pesada e é boa para mobiliário com pouco desgaste.

O biombo Byo-Bu é lançado em duas versões em 2017: uma com um painel em burel amarelo canário e dois em amarelo torado e outra com os três painéis com tecido de cor verde néon.

 

Nome: Byo-Bu

Autora: Luísa Penha

Dimensão: 1620x2680x50

Materiais: madeira de tola e tecido burel

 

UEA (“Uma Espécie de Armário”)

A  UEA (“Uma Espécie de Armário”) é uma peça original do arquitecto Carvalho Araújo. “A ideia para a UEA foi o desafio que recebi para desenhar um armário. Uma tarefa ingrata pois um armário é uma caixa com portas. A forma de contrariar a situação foi fazer uma critica ao conceito de “armário” e desenhar uma nova peça. O que é um armário? Para que serve um armário?”

O resultado foi surpreendente. “Limitei as portas ao mínimo – a opção pela guilhotina é menos óbvia e remete-me para as poucas boas referências de armários: os arquivistas das repartições –, crio uma prateleira e um apoio para ser usado sem regra. Os materiais escolhidos respeitam a atitude critica e fui buscar os que no meu tempo de escola se usavam. A UEA é folheada no sentido contrário para mostrar autenticidade e foi executada com um grande rigor de marcenaria”. A produção da UEA exige muita mão de obra e altamente qualificada. Um da marcenaria portuguesa. 

 

Nome: UEA (“Uma Espécie de Armário”)

Autor: Carvalho Araújo

Dimensão: 2200x860x465

Materiais: sucupira e tola 

 

Pap

Ao desenhar a Pap, Maria Manuel Oliveira quis reinterpretar uma peça que existia nas salas ou bibliotecas para guardar livros e que era rotativa. “Eu conheci algumas bastante bonitas, e sempre pensei que era um móvel muito interessante para guardar os livros e revistas em uso e que se amontoam por todo o lado numa casa.”

 As livreiras antigas eram móveis que tinham uma escala adequada às casas da época, e eram, portanto, muito largas e baixas, com dois andares, e um desenho lateral trabalhado. “O que eu fiz não foi inventar um móvel novo mas reinterpretar uma peça, adequando-a à realidade contemporânea. Nesse sentido e pensando nas salas actuais, de uma forma geral com áreas reduzidas, a Pap diminuiu em largura e cresceu em altura, para três níveis, passando a ser mais lida na vertical do que na horizontal, como eram as antigas livreiras.”

 Na Pap, os três andares são diferenciados, uma vez que os livros e revistas têm diversas alturas. “O (re)desenho foi pensado em função daquilo que pode ser arrumar livros numa sala contemporânea; enfim, livros e não só, porque também imaginei a livreira como um móvel onde se podem recolher alguns objectos.”

 A madeira escolhida foi o pau-cetim e a panga panga. Uma madeira de cor quente, clara e uniforme para o exterior – não poderia ter um veio marcado, porque não “casariam” os lados com o topo – e uma cor muito escura para as superfícies interiores, de maneira a dramatizar as furações e conferir maior espessura à Pap, que é uma peça relativamente pequena e pouco profunda.

Apoiada sobre uma base que a faz assentar com solidez no chão, a livreira é um paralelepípedo que apenas sugere tensão quando roda. “Eu não quis um objecto muito expressivo, apetecia-me antes uma peça com sentido utilitário e discreto, que as pessoas pudessem vir a usar de forma diferenciada; tem a ver com a maneira como desenho, não gosto muito de fazer coisas ruidosas...”, confidencia Maria Manuel Oliveira.

 Nome: Pap

Autora: Maria Manuel Oliveira

Dimensão: 100x48x48

Materiais: pau-cetim e panga panga

 

Pendureiro

O Pendureiro é um suporte de roupa original, desenhado pelo arquitecto João Azinheiro e pela artista plástica Silvia Krivosikova. É um volume sem fundo, de cor violeta, vermelho e castanho, que combinadas com a forma desigual e geométrica da peça, resultam num móvel elegante e discreto. O material utilizado foi o valchromat em que as cores foram combinadas: vermelho por fora, excepto nos topos onde é violeta, e castanho por dentro. O interior é forrado por uma placa perfurada, o que permite que se consiga um efeito cénico simples mas ritmado e aconchegante. Casacos, cachecóis e bengalas, quando guardados, ficam com a parte inferior visíveis, pois o Pendureiro é aberto na base, tendo na sua utilização um efeito atraente. Num dos lados existem duas prateleiras para guardar chaves, cartas, ou outros objectos. É afixado na parede e tem uma presença sóbria, colorida e original.

 

Nome: Pendureiro

Autores: João Azinheiro e Silvia Krivosikova

Dimensão: 53x67x29 cm

Materiais: valchromat

 

Millepede

“A ideia base da Millepede obedece ao conceito de móveis esculturas que eu ando a desenvolver para a Paularte. Neste caso, é a reinterpretação de um móvel clássico com um olhar lúdico e de jogo, com um certo humor. Nesse sentido, desenhei as pernas de uma centopeia em movimento fixadas à parte superior do móvel que é uma caixa clássica” explica Virginio Moutinho. O móvel de sala tem duas gavetas e quatro portas. As madeiras foram escolhidas de forma a reflectirem duas realidades que se conjugam num objecto, em que a parte de cima tem uma madeira escura, de pau-ferro e um desenho muito cuidado, e em baixo os pés em faia mostram leveza e rapidez. “É um móvel escultura e ao mesmo tempo um móvel em movimento, está pousado mas pronto para partir para um outro sítio da sala ou da casa”.

 

Nome: Millepede

Autor: Virgínio Moutinho

Dimensão: 900x1960x450

Materiais: pau ferro, pau cetim e faia

 

Sobre a Paularte

Em 1968, no centro da cidade de Braga, João Paulo Martins abriu uma pequena oficina dedicada à talha e ao restauro de mobiliário. Numa cidade com tradição secular no trabalho da madeira, João Paulo Martins, com o seu talento e saber, foi criando peças de talha e móveis para clientes de todo o país. Em 1975, a Paularte instalou-se no actual edifício ocupando, de uma forma progressiva, uma área de 6000 metros quadrados. A especialidade é a concepção e fabrico de mobiliário de madeiras maciças e aglomerados folheados. Actualmente, a segunda geração, Francisco e Salvador Martins, participa na gestão da empresa.

Nestas quatro décadas, a produção foi sofrendo alterações. Acompanhando a tendência do mercado do mobiliário, a Paularte produziu, durante muito tempo, móveis de estilo clássico. Nos anos noventa, começa a trabalhar com designers externos que desenham linhas completas de mobiliário moderno. Em 2007, surge o projecto Martins, peças de autor numeradas e assinadas, de arquitectos e designers convidados.

Ler mais

Domotex com muitas novidades em 2018

Por

A 30ª edição de uma das feiras mais importantes a nível mundial, em termos de carpetes e revestimentos para pavimentos promete muitas novidades. A primeira é a data de realização da feira, este ano, o certame é de sexta a segunda, quando anteriormente se realizava de sábado a terça.

A organização reinventou o espaço assim, na próxima edição, será mais fácil para os visitantes percorrerem todos os stands. Os produtos serão agrupados por áreas de exibição, ajudando assim a orientação do visitante, permitindo também uma melhor visão geral do mercado. O número de expositores confirmados aumentou e, na próxima edição, a organização estima que estarão presentes cerca de 1400 expositores. 

O tema da edição de 2018 “UNIQUE YOUNIVERSE” pretende destacar a tendência de personalização de cada espaço, num mundo onde as pessoas procuram cada vez mais a exclusividade, quer seja, em casa, quer seja no local de trabalho. A DOMOTEX vai passar a dar mais importância às tendências do design de interiores e ao estilo de vida, enquadrando os revestimentos do chão, no contexto mais amplo de ideias e inovações no mundo do design de interiores, mobiliário e arte. Como parte desta abordagem mais contextualizada, o Hall 9, "Framing Trends", será a porta de entrada para esta nova experiência, sendo também o pavilhão central da feira.

 Carpet Design Awards

Este prémio, dividido em oito categorias, pretende distinguir o que de melhor se faz no setor de tapeçaria feita à mão. A 13ª edição irá decorrer durante a feira no dia 13 de janeiro no hall 9. O Carpet Design Awards é uma forma de divulgar as tendências emergentes neste setor. Este ano o prémio apresenta ainda duas novas categorias: Melhor Interior (projeto de personalização ou instalação de tapete)  e Melhor Comunicação (campanha de marketing de sucesso).

Ler mais

Inauguração da exposição Art Lounge

Por

 

A Galeria Art Lounge apresenta esta quinta-feira, 11 de outubro pelas 18:30h, a Exposição “Art Lounge By Pedro Claudio – New Gold & Black Design, trata-se de uma linha de peças de edição única. Esta coleção única foi idealizada pela galerista Sofia Cruz e manufaturada por Pedro Cláudio. São peças com características singulares, que combinam uma estética inovadora e moderna ideal permitindo a criação de ambientes modernos e sofisticados. As peças de edição única em exposição distinguem-se pela sua delicadeza e criatividade com o objetivo de trazer uma linha de produtos que reflete um conceito inovador que prima pelo jogo de formas e pela utilização de diferentes tipos de materiais nas peças. A galerista e autodidata Sofia Cruz, em colaboração com Pedro Cláudio, apresenta o seu projeto marcante e singular que pretende garantir a quem contemple as suas peças uma imediata sensação de conforto aliado ao glamour. Sem nunca esquecer a paixão que é visível em cada peça criada.

A Galeria

A ARTLOUNGE GALLERY é um espaço dedicado à arte contemporânea, nasceu em outubro de 2005 pela mão de Ricardo e Sofia Tenreiro da Cruz e, desde então, cumpre a sua vocação de mostra de artistas nacionais e internacionais. Além da divulgação e promoção de artistas contemporâneos, a galeria e a sua equipa de profissionais especializados oferece serviços de consultoria nas áreas da gestão, conservação e avaliação de coleções artísticas, bem como restauro de obras de arte das mais variadas naturezas. Está igualmente presente em várias feiras de arte contemporânea na Europa e na Ásia.

Ler mais

Decor Hotel realiza-se de 2 a 4 de novembro em Lisboa

Por
José Frazão, administrador

A Decor Hotel realiza-se de 2 a 4 de novembro, no Centro de Congressos de Lisboa - FIL. A primeira feira nacional dedicada aos hotéis e similares ganha especial importância devido ao crescimento e desenvolvimento do setor hoteleiro, em Portugal. Antecipamos a primeira edição da feira, em entrevista ao administrador José Frazão.

A Decor Hotel é um evento pioneiro, já que vai ser a primeira feira, em Portugal, dedicada aos hotéis e similares. Como surgiu a ideia?

A Decor Hotel surge como resposta a uma necessidade que o mercado por si só impôs: o forte crescimento do turismo em Portugal, o número crescente de unidades hoteleiras e as oportunidades económicas que este sector tem criado no nosso país. Assim, havia a necessidade de criar uma feira estritamente direcionada para este mercado, à semelhança do que acontece noutras capitais europeias e que já fazia falta em Portugal pela dimensão que o nosso país tem ganho a nível turístico.

Qual a importância deste evento para o setor hoteleiro e para os expositores?

Este é um evento com uma importância acrescida, pois surgem novos hotéis dia após dia, bem como remodelações e alterações a edifícios antigos, o que se traduz no aparecimento de novas oportunidades para os fornecedores deste mercado tão especializado. Num só evento reunimos todas as áreas necessárias para uma unidade hoteleira. Este projeto reunirá inovação e a excelência dos produtos e serviços para unidades hoteleiras.

Quais os setores que vão estar representados na Decor Hotel?

Estarão presentes na Decor Hotel todas as áreas necessárias à construção e remodelação de unidades hoteleiras, tais como: projetos integrados (equipamentos, mobiliário, decoração, remodelação); projetos de hotéis icónicos; pavimentos e revestimentos; mobiliário de exterior; máquinas e equipamento industrial para cozinhas e lavandarias; iluminação; têxteis e atoalhados; domótica; sinalética personalizada para hotelaria; mobiliário de interior; decoração; amenities; louças sanitárias; peles, tecidos, têxteis técnicos; portas automáticas; revestimentos para mobiliário; terminais de acesso, fechaduras, CCTV e identificação; calhas técnicas para cortinas; estores interiores; equipamentos e higiene profissional; alcatifas modulares; tapetes e carpetes contemporâneos; tecnologia de integração da TV em espelho/vidro; colchões; aparelhos de fitness , entre outros.

Os expositores são nacionais e internacionais?

Quase todos os expositores são nacionais, dado o grande crescimento das nossas empresas que souberam preparar-se para estar à altura de equipar um hotel. Em feira teremos todas as áreas necessárias para que um hoteleiro possa visitar a feira e saia com um projeto chave na mão.  

Quais são as expectativas para esta primeira edição?

As expetativas são altas e nós pretendemos surpreender todos os visitantes profissionais que procuram soluções para construir ou remodelar unidades hoteleiras, ou que simplesmente querem acompanhar tendências de mercado.  

Ler mais

HOMEING no Convento do Beato de 28 a 30 de setembro

Por

Esta semana de quinta-feira até sábado, o Convento do Beato, em Lisboa, acolhe a terceira edição da HOMEING, a mostra de decoração, que é também um ponto de encontro de negócios sob o signo das últimas tendências do vasto universo do design de interiores.

Entre os quase 80 participantes nacionais e internacionais, destacam-se as marcas Aldeco, Damaceno e Antunes, Cut Cut, Portoriente e a Vispring. O certame é um evento exclusivamente para profissionais, numa área de exposição de cerca de 3500 metros quadrados que reúne participantes de todos os componentes da vasta área de design de interiores: estofos e tapeçarias, mobiliário e iluminação, cozinha e casa de banho, tecidos, papel de parede, acessórios e serviços. Marcas de notoriedade estarão representadas no Convento do Beato para lançarem as suas novas coleções e darem a conhecer as suas novidades.

 Aldeco

Cut Cut

Damaceno & Antunes

A HOMEING, que se estreou, em 2015, no Convento do Beato, em Lisboa foi, no ano passado, visitada por mais de 4 mil pessoas, na sua maioria autores e criadores de projetos, conceitos e peças de mobiliário: arquitetos, arquitetos de interiores, decoradores e designers.

 Portoriente

Lisbon ROOTS - exposição de 12 Cadeiras de Autor na escadaria monumental do Convento do Beato

Um dos polos de atração do evento será a Lisbon ROOTS, uma mostra de 12 cadeiras de autor, assinadas por 12 arquitetos e designers de interiores, sob o signo das raízes de Lisboa e em parceria com diversos fabricantes que expõem na HOMEING.  Os autores são: Branco sobre Branco, Casa do Passadiço, Catherine Cabral, Cristina Jorge de Carvalho, Cristina Santos Silva, Ding Dong, Dino Gonçalves, Elsa & Fernando Hipólito, Manuel Francisco Jorge,  Maria Barros, Pedro Guimarães e Pura Cal. E as criações em exposição são produzidas pelas empresas portuguesas Ama Design, Belar/Signature, Ciela, Fenabel, JMS, MAB, O Atelier do Estofo, Paulo Antunes e Trastes & Contrastes.

Depois do êxito dos Tapetes de Autor em 2016, esta iniciativa leva de novo à escadaria monumental do Convento do Beato uma mostra da competência, do talento e da capacidade técnica de criadores e fabricantes portugueses. Em exibição nos mesmo dias e horários em que decorre a HOMEING.

Horário: 28 de setembro - das 11 às 23 horas / 29 e 30 de setembro - das 11 às 20 horas

 

 

 

Ler mais

Feira de Valência: Edição de 2018 realiza-se de 18 a 21 de setembro

Por

Após quatro dias intensos, o certame ganhou nova força e anuncia as datas para o ano de 2018. Na edição que agora termina, metade dos expositores eram portugueses.

 

A organização da Habitat'17 revela em comunicado que a feira “cumpriu os seus melhores objetivos marcando o caminho da recuperação da Feria Valência. As visitas ultrapassaram as 22 mil pessoas, o que significa um aumento significativo dos números da última edição” realizada em conjunto com Cevisama e FIMMA – Maderalia.

 

   

Grupo Mindol  

  

 Las Kasas - Spanish Edition 

A feira de mobiliário, iluminação e decoração atraiu visitantes de mais de 50 países, especialmente profissionais de distribuição e comércio, como enfatizou o diretor do certame, Daniel Marco, “conseguimos reunir uma oferta poderosa o suficiente para atrair compradores de volta à nossa feira", revela, agradecendo "a confiança das 404 expositores que apostaram no projeto e recuperaram uma feira poderosa em Valência”. 

A edição de 2018 será de 18 a 21 de setembro na Feria Valência.

Ler mais

Empresa portuguesa cria o stand tecnológico mais avançado do mundo

Por

Designmark Group cria o stand tecnologicamente mais avançado do mundo para empresa russa 

Empresa portuguesa dá cartas na Innoprom 2017, uma das maiores feiras industriais internacionais do mundo. Realizada anualmente em Ekaterinburg, na Rússia, a edição de Julho contou com a presença de Vladimir Putin e ministros russos, governadores de várias regiões e várias delegações internacionais onde se incluíam alguns ministros.

Chama-se Designmark Group e é uma empresa com sede em Portugal e com gestão suíça. Marc Kunz, o fundador, é um apaixonado pelo Alentejo e foi ali, no Monte das Louzeiras, em Vale do Vargo, Serpa, onde se estabeleceu há 15 anos e onde fundou esta empresa que opera nos quatro cantos do mundo, com escritórios na Suíça, Rússia, Arábia Saudita, Malásia, Maldivas e, muito brevemente, em Lisboa.

No ano em que comemora 10 anos de existência, a Designmark acaba de ser uma das estrelas da mega feira industrial internacional, Innoprom, que se realizou este verão. Num projeto avaliado em alguns milhões de euros, a Designmark Group foi a responsável pelo pavilhão da RCC – Russian Copper Company - uma das três maiores empresas russas de produção de cobre. Para este projeto a Designmark contou com parceiros alemães, russos, checos e também de Los Angeles, num total de 850 metros quadrados divididos por 3 pisos.

Para a construção do mesmo foram utilizadas 308 toneladas de materiais. Foram necessários 38 camiões, 228 pessoas (entre arquitetos, engenheiros, designers, project managers e montadores), 4 meses de preparação, que resultaram em 19 dias de produção, 24 sobre 24 horas. Tudo acompanhado por tecnologia de ponta que contou com 90m2 de piso interativo, fachada cinética composta por 3600 triângulos de cobre e mais 5400 triângulos estáticos e 76 m2 de fachada interativa. E ainda um teatro composto por várias mesas interativas - física, de areia para crianças, 3D -, 10 filmes de projeção holográfica em duas línguas, 10 filmes de realidade virtual em cadeiras rotativas para visitar as minas e centros de produção em 3D. Os gabinetes e lounge gozavam também de écrans interativos que simulavam janelas reais, enfim, tudo à medida de um cliente exigente. A tudo isto não faltou um requintado design de interiores e toda a produção de souvenirs e fardas. Na Innoprom deste ano, para além da RCC estiveram representadas mais de 600 empresas de 20 países, onde o Japão era o país convidado.

Novos desafios se aproximam para esta empresa, com mais dois projetos ganhos para o desenvolvimento e produção de dois hotéis resorts, de 5 e 7 estrelas, em duas ilhas das Maldivas, onde certamente não faltará o que de melhor as novas tecnologias têm para oferecer.

Ler mais

Elbphilharmonie: A nova sala de espetáculos de Hamburgo

Por

Recentemente inaugurado, o Elbphilharmonie é uma das maiores e acusticamente mais avançadas salas de espetáculos do mundo e um excelente exemplo de arquitetura contemporânea, com a assinatura da dupla suíça de arquitetos, Herzog & de Meuron.

Construído nas margens do rio Elba, em Hamburgo, acomoda uma sala filarmónica, um salão para música de câmara, restaurantes, bares, um terraço com vista panorâmica sobre a cidade e o seu porto, um complexo de apartamentos de luxo, hotel, centro de fitness, salas de conferências e estacionamentos.

A impressionante fachada de vidro com 21.800m2 foi feita com produtos Guardian Glass e é parcialmente constituída (aproximadamente 5.000m2) de vidro curvado que a transforma num enorme cristal de quartzo mudando continuamente à medida que capta os reflexos do céu, da água e das luzes da cidade.


 

Ler mais

Feiras: A decoração vai estar em alta

Por

A Maison & Objet é a primeira grande feira da indústria de interiores depois do verão, esta edição que se realiza de 8 a 12 setembro, em Paris, conta com  693 novos expositores. A representar Portugal nesta edição vão estar 77 empresas dos mais diversos setores.

A Decorex Internacional, que se realiza em Londres, comemora este ano 40 edições. Distingue-se por ser o certame onde os profissionais do design de interiores descobrem os melhores e mais cobiçados produtos de luxo dos novos talentos e também de empresas já bem conhecidas.

A Habitat Valência decorre de 19 a 22 de setembro. Móveis, decoração e iluminação são os setores que vão estar em exposição em mais de 40 mil metros quadrados. Este ano a organização diz ter cerca de 300 expositores.

De 20 a 24 de setembro, Madrid acolhe a Intergift, feira de decoração que nesta edição vai ter também um espaço dedicado à hotelaria. Ao mesmo tempo, em Londres, de 20 a 23 de setembro irá ter lugar a 100% Design, dedicada ao comércio.

Portugal vai ser palco de três feiras dedicadas a Homeing é totalmente dedicada ao design de interiores. O Lisboa Design Show intitula-se como maior evento de design português nas áreas do visual, produto, moda e interiores. Em novembro, irá decorrer a primeira edição da Decor Hotel. É a primeira vez em Portugal que se irá realizar uma feira dedicada aos hotéis e similares.

Ler mais
×

Log in

×

Inscreva-se para se manter em contato!

Seja o primeiro a conhecer ofertas especiais e acordos exclusivos da Mobiliário em Notícia e dos nossos parceiros.

Check out our Política de Privacidade & Termos de Utilização
Você pode cancelar a assinatura da lista de e-mail a qualquer momento